Celestamine Dá Sono? Para Que Serve, Posologia e Efeitos Colaterais

Celestamine

Hoje em dia, é bem difícil encontrar quem não tem um dia a dia corrido, não é mesmo? É compromisso com escola, trabalho, família, arrumação da casa e ainda há que se arranjar tempo e disposição para cuidar da saúde e da boa forma, praticando atividades físicas com regularidade e preparando pratos saudáveis para as refeições de cada dia.

Entretanto, quando nos encontramos sonolentos, o que pode acontecer como efeito colateral do uso de alguns medicamentos, fica um tanto quanto difícil fazer todas essas atividades da melhor forma.

Assim, ao sabermos que vamos precisar tomar determinado remédio, vale a pensa descobrirmos se ele dá sono ou não. E isso não significa deixar de usar um medicamento indicado pelo médico, o que pode ser perigoso para a saúde. Apenas serve para que possamos nos preparar de antemão para lidar com o potencial aumento do sono.

Abaixo, vamos tentar descobrir se o remédio Celestamine dá sono, mas antes, vamos conhecer para que esse medicamento pode ser indicado.

Para que serve Celestamine?

O remédio é indicado no tratamento auxiliar de doenças alérgicas do aparelho respiratório como asma brônquica grave e rinite alérgica; nas doenças alérgicas da pele como dermatite atópica, dermatite de contato, reações medicamentos e doenças do soro; e nas doenças alérgicas inflamatórias oculares como ceratite (inflamação da córnea), conjuntivite e das porções internas do olho (como (irite não-granulomatosa, coriorretinite, iridociclite, coroidite e uveíte).

O uso do medicamento é oral, adulto e
pediátrico acima dos 12 anos de idade. A sua comercialização exige a
apresentação da receita médica. As informações são da bula de Celestamine em
comprimidos.

E então, Celestamine dá sono?

Para saber se Celestamine dá sono, checamos o que a bula do medicamento na sua versão em comprimidos nos conta a respeito desse efeito.

De acordo com o documento, o efeito
adverso mais frequente do maleato de dexclorfeniramina (substância presente na
composição do remédio) é a sonolência de nível leve a moderado.

Segundo a bula, trata-se de uma reação comum, observada entre 1% e 10% dos pacientes que utilizam o remédio. Portanto, em determinadas ocasiões o Celestamine dá sono mesmo, então antes de utilizar o medicamento, você pode conversar com o médico para saber como driblar de maneira saudável a sonolência, caso você a experimente ao longo do tratamento.

E se durante o tratamento você sentir que a sonolência mesmo leve ou moderada atrapalha o seu dia a dia, converse com o médico para saber qual a maneira segura de proceder para se livrar desse problema.

E será que Celestamine engorda?

A médica dermatologista Cyntia Sumire
Cooti respondeu a essa mesma pergunta e disse que Celestamine pode provocar o
inchaço, dependendo da duração do tratamento com o remédio. Sabemos que o
inchaço traz a aparência de que o corpo encontra-se mais “cheinho” do que
antes.

Por isso, a médica recomenda diminuir a ingestão de sódio e sal ao longo do período em que o medicamento estiver sendo utilizado.

Além disso, um dos possíveis efeitos
colaterais do xarope Celestamine é a alteração do apetite. Um apetite alterado
pode fazer com que uma pessoa coma menos, porém, também pode fazer com que ela
sinta mais fome e coma mais, causando assim o aumento de peso.

A bula de Celestamine comprimidos não informa a respeito de efeitos colaterais do medicamento que possam causar diretamente o ganho de peso.

Porém, o documento cita os problemas
endócrinos e metabólicos como reações comuns (observadas entre 1% e 10% dos
pacientes que utilizam o remédio) da betametasona, uma substância presente na
composição do medicamento.

Isso pode indicar que o remédio pode
afetar o peso de alguma maneira, mas como a bula não especifica quais seriam
esses problemas endócrinos e metabólicos que o medicamento pode causar, não
temos como ter certeza.

De qualquer maneira, se você perceber que engordou durante o tratamento com Celestamine, procure o médico para saber como deve proceder. Porém, não abandone o tratamento por conta própria, pois isso pode ser perigoso para a sua saúde.

Efeitos colaterais de Celestamine

A bula do medicamento na sua versão em
comprimidos, disponibilizada pela Anvisa, informa que ele pode provocar os
seguintes efeitos colaterais:

  • Agravamento de quadros médicos de instabilidade emocional ou tendências psicóticas;
  • Mascaramento de sinais de infecção;
  • Surgimento de sinais de infecção;
  • Diminuição na resistência;
  • Dificuldade em localizar infecções;
  • Catarata subcapsular posterior (doença dos olhos), glaucoma (aumento da pressão ocular) com risco de lesão do nervo ótico e aumento do risco de infecções oculares secundárias causadas por fungos ou vírus, mediante o uso prolongado de Celestamine;
  • Elevação da pressão arterial;
  • Retenção de água e sal;
  • Aumento da excreção de potássio;
  • Elevação da excreção de cálcio;
  • Alteração da mobilidade e do número de espermatozoides;
  • Coriorretinopatia que pode levar a ocorrência de distúrbios visuais incluindo a perda da visão;
  • Problemas gastrointestinais;
  • Problemas musculoesqueléticos;
  • Distúrbios eletrolíticos;
  • Problemas dermatológicos;
  • Problemas neurológicos;
  • Problemas endócrinos;
  • Problemas metabólicos;
  • Problemas psiquiátricos;
  • Urticária;
  • Exantema (erupção/lesão avermelhada) cutâneo;
  • Choque anafilático;
  • Foto-sensibilidade;
  • Transpiração excessiva;
  • Calafrios;
  • Secura da boca, do nariz e da garganta;
  • Problemas cardiovasculares;
  • Problemas hematológicos (no sangue);
  • Problemas respiratórios;
  • Problemas geniturinários (nos aparelhos genital e urinário).

Ao experimentar qualquer tipo de efeito
colateral durante o tratamento, esteja a reação inclusa ou não na lista
apresentada acima, procure rapidamente o médico, ainda que o sintoma não
aparente ser grave.

Isso é importante para confirmar a
seriedade do efeito e saber como deve proceder em relação ao tratamento a
partir de então.

Contraindicações e cuidados como Celestamine

O remédio não pode ser utilizado pelos
seguintes grupos de pessoas:

  • Quem já apresentou hipersensibilidade (alergia) ou reação incomum a qualquer um dos componentes da fórmula de Celestamine ou tem alergia a substâncias com estrutura similar ao medicamento;
  • Pessoas com infecção sistêmica por fungos;
  • Pacientes em tratamento com inibidores da monoaminoxidase (IMAOs);
  • Bebês prematuros e recém-nascidos;
  • Crianças com menos de 12 anos de idade;
  • Mulheres que estejam grávidas ou no período da amamentação dos seus bebês, exceto quando houver a determinação do médico.

Quem tiver as condições apresentadas a
seguir deve avisar ao médico antes de dar início ao tratamento com Celestamine:

  • Herpes simples ocular – existe o risco de perfuração da córnea;
  • Colite ulcerativa inespecífica (inflamação do intestino com ulceração);
  • Abscesso ou outra infecção com pus;
  • Diverticulite;
  • Tiver passado por uma cirurgia recente no intestino;
  • Úlcera do estômago ou do intestino;
  • Doença nos rins;
  • Pressão alta;
  • Osteoporose;
  • Miastenia gravis (doença autoimune com intensa fraqueza muscular);
  • Glaucoma de ângulo estreito;
  • Úlcera do estômago ou duodeno com estreitamento de sua luz (úlcera estenosante);
  • Obstrução da saída do estômago;
  • Aumento da próstata ou obstrução da saída da bexiga;
  • Doenças do coração e dos vasos sanguíneos, como pressão alta;
  • Pressão intraocular elevada;
  • Aumento dos hormônios da tireoide.

O uso do remédio exige cautela nos
pacientes idosos. Nos casos em que a paciente engravidar ao longo do tratamento
ou depois do término, ela deve informar ao seu médico.

Durante o tratamento, o médico pode
indicar ao paciente que siga uma dieta com pouco sal e que use suplemento de
potássio.

Enquanto estiver usando Celestamine, o paciente não pode ser vacinado contra a varíola e nem receber outros tipos de vacina. Também é preciso evitar contato com pessoas com varicela ou sarampo; se o contato acontecer, deve-se procurar a orientação do médico. Esse cuidado é particularmente importante para as crianças.

Nos casos em que houver a tuberculose
ativa, o remédio só pode ser utilizado se tratar-se da tuberculose disseminada
ou fulminante, nos quais o medicamento é usado em associação aos remédios para
tratar a doença.

Para os pacientes com tuberculose que
ainda não se manifestou ou com resultado positivo para tuberculina, em teste
realizado na pele, é necessária uma avaliação criteriosa diante do risco de
reativação.

Durante o tratamento prolongado com Celestamine, o médico deve recomendar um tratamento de prevenção contra a tuberculose.

Se ocorrerem alterações na visão durante o
tratamento com o remédio, o paciente deve consultar um oftalmologista.

Enquanto estiver tratando-se com o medicamento, o paciente não pode operar máquinas ou dirigir veículos. Se estiver fazendo uso de qualquer remédio, suplemento ou planta medicinal, ele deve informar ao médico para que o profissional verifique se não faz mal usar Celestamine e a substância em questão ao mesmo tempo.

Também é preciso informar ao médico que
faz uso do medicamento antes de realizar algum exame solicitado por ele. As
informações são da bula de Celestamine em comprimidos, disponibilizada pela
Anvisa, que alerta ainda que o medicamento pode provocar o doping.

Como tomar – Posologia de Celestamine

A bula da versão em comprimidos do Celestamine alerta que a dosagem deve ser prescrita de maneira individualizada pelo médico, que fará essa definição baseando-se na doença que será tratada e a gravidade da resposta do paciente ao tratamento.

O documento também ressalta que o usuário deve seguir a orientação do médico em relação aos horários e a duração do tratamento, que não deve ser interrompido sem o consentimento do profissional.

Para adultos e crianças, a bula afirma que a dosagem inicial recomendada é de um a dois comprimidos de três a quatro vezes por dia depois das refeições e ao deitar, lembrando que o tratamento dos idosos exige cuidados especiais. Porém, você só deve usar essa dose se o seu médico assim determinar.

Além disso, a dose diária não deve ser
mais elevada do que oito comprimidos, divididos em quatro tomadas, em um
período de 24 horas, completa a bula, que também afirma que os comprimidos de
Celestamine não podem ser partidos, abertos ou mastigados.

Referências adicionais: http://www.anvisa.gov.br/datavisa/fila_bula/frmVisualizarBula.asp?pNuTransacao=4436872018&pIdAnexo=10567777

Você já tinha percebido, ao tomar o medicamento, que o Celestamine dá sono? Por que motivo ou condição teve que tomar este remédio? Comente abaixo!

Note: There is a rating embedded within this post, please visit this post to rate it.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *